A instituição Creche Berçário Criança Feliz EIRELI, situada na QNJ em Taguatinga, noticiada na imprensa por maus-tratos a crianças, desde 16 de novembro de 2017, foi denunciada pelo Sindicato dos Professores em Estabelecimentos Particulares de Ensino do Distrito Federal – Sinproep-DF, à Coordenação de Supervisão de Normas do Sistema de Ensino – COSIE,  setor de fiscalização da Secretaria de Estado da Educação do Distrito Federal, por diversas irregularidades.

Em 16 de novembro de 2017, o Sindicato encaminhou ofício à COSIE, denunciando a instituição por não possuir credenciamento para a oferta dos serviços que prestava; de não ter condições físicas para ofertar Ensino Infantil e não ter Projeto Pedagógico, onde turmas do Jardim II estudavam juntas com as de 1º e 2º ano do Ensino Fundamental, o que ocasionava prejuízos ao aprendizado dos alunos.

Paralela a essa ação, em 17 de novembro, em virtude de denúncias de professoras da instituição, o Sinproep-DF fez uma NOTIFICAÇÃO EXTRAJUDICIAL à empresa sobre irregularidades trabalhistas, tais como: empregados sem Carteira de Trabalho assinada; salários pagos abaixo do piso convencionado; não fornecimento de contracheques, desrespeito ao intervalo de recreio; atraso de salários e pagamento de horas-extras e não recolhimento de tributos,

Por esses fatos que ofendem a honra dos empregados, o Sindicato solicitou um pedido de Mediação do Ministério Público do Trabalho, no sentido de obrigar a instituição a pagar indenização por danos morais às suas professoras.

Por outro lado, em defesa das professoras e esclarecimentos ao público e usuários da Creche e Berçário Criança Feliz, a mulher filmada gritando e agredindo a criança é coordenadora e filha da dona da Creche.